quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Escola Valentim João da Rocha completa 30 anos

Nesta quinta-feira (dia 28/2) a Escola Valentim João da Rocha completa 30 anos de fundação. Situada no Vila Nova, à Rua XV de Novembro, 7030, a escola foi fundada em 28 de fevereiro de 1983 através do decreto 4.792/83. Recebeu este nome em homenagem a um dos primeiros moradores do bairro e que desejava muito ter uma escola perto de sua residência para que seus filhos pudessem frequentar.


Funcionou inicialmente em um prédio de madeira doado pela Prefeitura Municipal de Joinville. Contava com duas salas de aula, secretaria, cozinha e uma pequena área coberta. A primeira diretora foi a professora Maria Anair Fronza.


No dia 9 de março de 1983 foi eleita a primeira diretoria da Associação de Pais e Professores (APP). Houve necessidade de ampliar e melhorar as instalações da escola, então a comunidade colaborou com a doação de materiais e mão-de-obra. Em 1988 foi realizada a primeira ampliação da escola, onde o prédio de madeira foi substituído por uma construção em alvenaria passando a contar com 7 salas de aula, secretaria, biblioteca, cozinha, sala de professores, supervisão e gabinete odontológico.

Em 1990, com o aumento da produra por vagas, ocorre a segunda ampliação da escola com a construção de mais um bloco com 6 salas de aula passando assim a contar com 13 salas de aula. Nesse ano também teve início as aulas para o antigo ginásio, com 3 salas de 5ª série. Em fevereiro de 1997 a professora Luci Leila da Cunha Nunes assumiu a direção da escola.

A sala informatizada foi implantada no ano de 2001, quando a escola recebeu 21 computadores do PROINFO. A instalação da sala contou com parcerias entre comunidade, empresas e APP. Em 2002 é realizada a terceira ampliação onde a escola passou a contar com 17 salas de aula, auditório, cantina, sala de Educação Física e ampliação do saguão. No ano de 2010 a escola iniciou o Atendimento Educacional Especializado em sua nova sala de recursos multifuncionais, equipada pelo MEC.

Neste ano de 2013 a escola passa a ser dirigida por Elizabet Staranschek.

Gestão Compartilhada Vila Nova inicia atividades 2013


Empresários e lideranças comunitárias prestigiaram evento
Novas lideranças comunitárias e empresariais participaram da primeira reunião do Gestão Compartilhada Vila Nova da Associação Comercial e Industrial de Joinville (Acij) na manhã desta quarta-feira (27/2), no auditório da NSO Borrachas. Além dos empresários, a Associação de Moradores do Alto da rua XV (Amarxv), esteve representada pelos diretores Adilson Girardi, Yoshico Devegili e Mara Rosana Figueiredo. A coordenadora Karla Mello Kalef deu as boas vindas aos participantes e , após ouvir a apresentação e considerações de cada um, passou a explanar a pauta dos assuntos a serem abordados nas próximas reuniões. Uma das atividades que deve receber grande incentivo dos empresários do bairro está voltada ao aniversário de 10 anos do Gestão Compartilhada Vila Nova. Já está definida a realização de corrida rústica aliada a uma série de eventos. A data programada deve ser o dia 6 de julho, já em comemoração ao aniversário do bairro Vila Nova, que ocorre no dia 5 de julho. Outra definição entre os presentes foi a elaboração de ofício ao prefeito Udo Döhler contendo as principais metas e reivindicações do bairro para os próximos anos. O Gestão Compartilhada se reúne quinzenalmente, a partir deste ano sob a coordenação da empresária Carla Merkle e com apoio de Keila, funcionária da Acij. 

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Reunião da AMARXV discute segurança, saúde e asfalto

A assembleia geral ordinária da Associação de Moradores do Alto da Rua XV (Amarxv) realizada nesta terça-feira (26/2) na sede da Sociedade Palmeiras do Vila Nova serviu para reiniciar os trabalhos associativos neste ano de 2013. Os participantes discutiram três assuntos de interesse da comunidade: segurança, saúde e pavimentação. Na área da segurança, foi convidado o atual responsável pela base da Polícia Militar no bairro, sargento Floriano. Ele explanou a respeito dos recentes acontecimentos no Estado e em Joinville e fez questão de afirmar que em Joinville a situação está sob controle. 

No Vila Nova, Floriano destacou a intensificação das rondas para coibir pequenos delitos. Disse que com o término da Operação Verão o contingente de policiais deve aumentar, garantindo mais tranquilidade aos moradores. Na área da saúde, a coordenadora do Conselho Local de Saúde, Alexssandra Schaldag, fez um relato das principais atividades do conselho, incentivou os moradores a participar das reuniões e distribuiu o calendário das ações para este ano de 2013. Sobre o asfalto, o diretor da Amarxv Adilson Girardi explicou aos presentes como funciona o sistema de pavimentação na Prefeitura. Disse que para este ano provavelmente devem ser pavimentadas apenas duas ruas que servem de passagem para linhas de ônibus e que estão no pacote de financiamento do Badesc. 

Como convidado especial também estava o gerente do banco cooperativo Acredi, do Vila Nova, Miguel Beninca. Ele explicou aos participantes o funcionamento do banco e convidou todos a participarem de evento para informações sobre as operações da cooperativa.

Alterada agenda do Gestão Compartilhada da Acij

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Palmeiras do Vila Nova define nova diretoria


A Sociedade Palmeiras do Vila Nova definiu na noite desta segunda-feira (25/2) a diretoria para o biênio 2013-2014. O presidente Elpído Zimmermann e seu vice, Francisco Carlos Klahold, definiram os demais componentes da diretoria, que ficou assim constituída: 1º Tesoureiro Márcio Baumer; 2º Tesoureiro Orlando Zimmermann; 1º Secretário Marcelo Zanella; 2º Secretário Délcio Joel Bertelli; Diretor Social e Eventos Luiz Ozenir Longarete; Diretor de Propaganda Jaime Schramm; Assessor de Imprensa Adilson Girardi; Diretor de Patrimônio Aires Orlando Zanella; Diretor Jurídico Adriano Ladwig; Orador Alexandre Baumer; Diretor de Esportes Márcio Braz Muller; Diretor de Futebol de Campo Aldair Pereira; Diretor de Futebol de Salão Edilson da Silva; Diretor de Futebol Society Valdir Sacht e Marcelo Zanella; Diretor de Jogos de Mesa Sérgio Luís Zimmermann. 

Grupos da Mulher Rural iniciam atividades de 2013


Lideranças de 15 Grupos de Desenvolvimento da Mulher Rural realizaram nesta segunda-feira (25/2), na sede da Fundação 25 de Julho, em Pirabeiraba, a primeira reunião do ano de 2013. Os objetivos do encontro foram o de conhecer a nova estrutura administrativa da Fundação, o calendário de atividades e o planejamento do programa para este ano. As mulheres foram recepcionadas pelo presidente Valério Schiochet e pelas coordenadoras do projeto, Iria Salete Vicznevski e Maria Luiza.

As lideranças também tiveram a oportunidade de fazer um breve relato das experiências vividas no ano de 2012 em suas comunidades. A pedagoga Iria informou que a assessoria das instrutoras nas sedes dos grupos começa no dia 1º de março. “São visitas semanais de acompanhamento e instrução que realizamos sempre das 14 às 17 horas”, diz.

Nos meses de março e abril estão previstas capacitações envolvendo as integrantes dos grupos. A primeira será na área de organização de propriedades, com 16 horas de duração e vagas para 40 participantes. A segunda é o curso de produção de alimentos à base de banana, com duração de 32 horas e vagas para 20 alunos. Os dois cursos serão realizados na sede da Fundação 25 de Julho e as inscrições são antecipadas.

Mais informações pelo fone (47) 3424-1188, com Iria ou Maria Luiza.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Fundação 25 de Julho pesquisa cultivo de abelhas sem ferrão

Técnico da Fundação mostra caixas com abelhas sem ferrão

Ferroada de abelha dói e ninguém gosta de levar. Mas há uma alternativa para quem se interessa em criar o inseto e não quer se arriscar. A meliponicultura, como é denominada essa criação, é um dos objetos de estudo de técnicos da Fundação Municipal 25 de Julho. Nativas do Brasil, estas abelhas, que possuem mais de 200 variedades, podem representar em médio prazo uma excelente oportunidade no mercado dos apicultores.

Ingo Weinfurter, técnico agrícola da Fundação, diz que a rentabilidade do mel produzido pelas abelhas sem ferrão compensa a baixa produtividade apresentada hoje. “Esta modalidade produz em média 10% de uma produção normal, mas o por ser um mel de excelente qualidade o preço compensa”, explicou. O técnico ainda explica que no futuro a produção pode ser incrementada, apresentando melhora na performance dos produtores. 

O produto, cujo preço do litro pode chegar a R$ 100,00, é mais fluido e cristaliza-se mais lentamente que o da Apis mellifera, a abelha de origem europeia. Com a adoção de técnicas adequadas, é possível coletar de cinco a oito litros ao ano por caixa (usada para substituir os ninhos onde as abelhas se reproduzem e fabricam o mel). 

Aficcionado pela apicultura, Ingo diz que a criação de abelhas sem ferrão tem baixo custo e manejo fácil. “Como as espécies são dóceis, não há necessidade de uso de roupas e equipamentos de proteção para lidar com elas”, conta, demonstrando no pátio da fundação duas caixas com este tipo de abelhas. Outra vantagem é que a atividade pode ser realizada até em áreas urbanas, como o quintal de uma residência, convivendo com pessoas e animais domésticos, desde que haja vegetação na vizinhança.

Unidade didática

Em 2012, na região de Joinville foram produzidas 120 toneladas de mel. Atualmente, a produção está representada por cerca de 80 apicultores cadastrados em associação e outros 60 sem cadastro. “Fora os que produzem por hobbie e para consumo próprio”, diz Ingo. 

Um dos projetos em análise na Fundação 25 de Julho é a criação de uma unidade didática para o desenvolvimento técnico apícola. “A ideia é oferecer capacitação técnica aos produtores a fim de aumentar a produtividade, mas com qualidade e responsabilidade”, enfatiza. 

No projeto, consta a instalação de um apiário com 10 colmeias na Fundação 25 de julho, com objetivo de aprimorar técnicas de manejo apícola e aumentar a produtividade de mel centrifugado. “Serão selecionadas linhagens de abelhas adaptadas às condições locais, preservando o máximo de diversidade genética com aptidão para produzir produtos apícolas e tolerância a doenças e pragas”, concluiu.



Postos de saúde começam a receber remédios nesta sexta

A partir desta sexta-feira (22), as farmácias das unidades de saúde começam a ser abastecidas com os comprimidos Losartana 50mg e as ampolas Aminofilina 24mg/ml. Os remédios fazem parte da compra feita em caráter de emergência pela Secretaria Municipal da Saúde, em janeiro, somando R$ 650 mil, a fim de regularizar os itens faltantes, desde o ano passado. Nessa semana, a Secretaria da Saúde também normalizou a distribuição de outros 14 medicamentos.

Desde janeiro deste ano, a Secretaria da Saúde deu início ao processo de regularização do fornecimento de medicamentos na rede municipal de saúde. Com a chegada desses dois medicamentos, já somam 21 Itens que voltaram a ser distribuídos nos postos de saúde.

Confira lista de 21 medicamentos com estoque normalizados pela Secretaria da Saúde

Losartana 50mg (tratamento para hipertensão)

Aminofilina 24mg/ml ampola

Paracetamol (antibiótico)

Eritromicina (antibiótico)

Ibuprofeno (antitérmico e analgésico)

Atenolol 50mg (problemas cardíacos)

Lovastatina 20mg (para controle do colesterol)

Cefalexina 500mg comprimidos (antibiótico)

Cloreto De Sódio 20% ampola (uso hospitalar)

Benzilpenicilina 600.000 Ui frasco-ampola (antibiótico)

Dexametasona 4mg/ml ampola (anti-inflamatório e antialérgico)

Epinefrina 1mg/ml ampola (uso hospitalar)

Haloperidol 5mg/ml ampola (tratamento neurológico)

Ibuprofeno 600mg comprimidos (anti-inflamatório)

Neomicina + Bacitracina (pomada)

Tiabendazol 50mg/ml (antiparasitário)

Vitamina e Sais Minerais

Omeprazol 20mg (tratamento para problema gástrico)

Metronidazol 250mg (antiprotozoário e antibacteriano)

Sulfametoxazol + Trimetoprima 400mg + 80mg (antibiótico)

Prometazina 25mg (antialérgico)

Fonte: Secretaria de Comunicação (Prefeitura Municipal de Joinville)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Associação de Moradores do Vila Nova elege diretoria


Diretoria eleita e demais participantes da reunião
Em assembleia que contou com a presença de 20 pessoas a Associação de Moradores do Vila Nova elegeu na noite desta terça-feira (19/2) sua nova diretoria para os próximos dois anos. A reunião foi realizada na rua Joaquim Girardi e os presentes deliberaram pela eleição, por aclamação, de Armindo Schu para presidente e Luis Diomário para vice. Também foram empossados o secretário, tesoureiro e conselho fiscal. Após a eleição foram discutidos alguns assuntos de interesse da comunidade, como o reinício das obras no binário do Vila Nova, a elevação da rua Minas Gerais e os impactos desta ação para o bairro e ainda questões referentes aos constantes alagamentos na rua Bento Torquato da Rocha. 
Na oportunidade, diretores do Jornal Notícias da Vila entregaram convites para a nova diretoria para participarem do 1º Congresso das Associações de Moradores do Vila Nova e Região, a realizar-se no dia 23 de março, no auditório do galpão de festas da Igreja Medianeira. A foto é de Adilson Girardi.

Óleo vaza de caminhão e contamina rio no Vila Nova


O tombamento de um caminhão na rua dos Suíços, no Vila Nova, zona Oeste de Joinville, por volta das 20 horas de segunda-feira, mobilizou equipes da Fundema e da Defesa Civil. A preocupação era que o óleo que vazou do motor do veículo e contaminou um rio que fica nas proximidades se espalhasse ainda mais.

Segundo o coordenador de fiscalização da Fundema, Rodrigo de Mendonça, o caminhão transportava uma carga de PVC e iria fazer uma entrega nas proximidades.

— O motorista contou que perdeu o controle da carreta e tombou.

A unidade móvel da Fundema esteve no local e a equipe fez a contenção da mancha, para impedir que o óleo seguisse em direção ao arrozal. Uma empresa terceirizada foi ao local ainda na noite de segunda-feira para fazer a limpeza. A água contaminada será sugada por um equipamento especial.

A empresa à qual o caminhão pertence será notificada nesta terça. O valor da multa ainda não foi calculado, já que vai depender dos agravantes, como o tempo em que o óleo vai permanecer no rio. Fonte: A Notícia

Chácara que promovia festas rave no Vila Nova é interditada

Uma chácara localizada no Vila Nova e que promovia festas rave foi interditada nesta terça-feira (19/2) pela Comissão de Segurança e Fiscalização da Prefeitura. De acordo com o gerente de segurança pública do Município, André Fernandes, o local interditado foi alvo de denúncias de moradores e a Polícia Civil constatou que não havia nenhum tipo de documentação para funcionamento do local. A foto é de Rogério da Silva/Secom.

Vila Nova vai receber escola de ensino médio

Com a divulgação, pelo Governo Estadual, da construção de uma escola de ensino médio no Vila Nova, mais um passo foi dado ao projeto iniciado pela Associação de Moradores do Alto da Rua XV, que em 2010 havia solicitado à Prefeitura a doação do imóvel, depois que o Secretário de Educação Estadual da época, atual deputado Marco Tebaldi, havia sinalizado favoravelmente ao pedido da Amarxv para a destinação da escola no bairro.
O imóvel tem 10.240,00 m2 e está situado na rua Rudolf Baumer, no bairro Vila Nova, dentro do Loteamento Parque Residencial XV de Novembro. A oficialização da cessão do terreno ocorreu com a assinatura da lei municipal 6.970, de 11 de julho de 2011. A cerimônia contou com a presença de parte da diretoria da Associação de Moradores do Alto da Rua XV - AMARXV, que havia feito a solicitação à Prefeitura e à Secretaria de Estado da Educação. Agora a associação vai brigar pelo início da obra junto ao governo do Estado. A previsão, de acordo com o governo, é que a escola seja construída nos próximos dois anos.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

1º Congresso das Associações de Moradores do Vila Nova


As associações de moradores brasileiras têm por objetivo “melhorar a qualidade de vida de seus associados em geral, defendendo-os; organizando-os e desenvolvendo trabalho social junto aos idosos, jovens e crianças, distribuindo aos mesmos, gratuitamente, benefícios alcançados junto aos Órgãos Municipais, Estaduais, Federais e a Iniciativa Privada”.


A citação acima se encontra no estatuto social da Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM), de acordo com a Lei 10.406/02 sobre a implantação de um órgão como este no Brasil. O documento passa por diversos aspectos que vão desde os direitos dos associados até a dissolução da associação.

Nos dias de hoje a união de moradores representa as pessoas de um local específico perante as autoridades do município, dando voz às suas reclamações e dúvidas, exercendo o papel de mediadora entre os órgãos públicos e os moradores. A tendência nas cidades é de que os bairros tenham cada vez mais autonomia e vida própria. Isso vem fazendo com que haja um crescimento no interesse de seus moradores quanto a sua proteção, pois são eles que sentem diretamente quais as prioridades emergentes.

É com o objetivo de incentivar o associativismo como instrumento de mobilização e integração da comunidade que o Jornal Notícias da Vila promove, em março deste ano, o 1º Congresso das Associações de Moradores do Vila Nova e Região. Com as palestras programadas, pretende-se demonstrar a importância das associações de moradores no contexto político, social e econômico dentro da sociedade, capacitar seus líderes e assim fortalecer a representatividade na região do Vila Nova.

Programado para o dia 23 de março, um sábado, o evento vai contar com a presença de lideranças comunitárias que integram as diversas associações da região Oeste de Joinville. Assim, mais uma vez, o Notícias da Vila demonstra que veio para somar, contribuir para cada vez para o crescimento do Vila Nova e da região.

Vai faltar água amanhã no Vila Nova e em mais 8 bairros



O fornecimento de água ficará prejudicado durante todo o dia nesta terça-feira, nos bairros Anita Garibaldi, Atiradores, Floresta, Glória, Morro do Meio, Nova Brasília, São Marcos, Santa Catarina e Vila Nova. A Companhia Águas de Joinville informa que a falta de água deve ocorrer devido a dois desligamentos no booster Vila Nova para conserto do equipamento (booster é um tipo de motobomba que realiza a operação de pressurizar a água tratada da rede de distribuição). O equipamento será desligado às 8 horas, com previsão de religação às 9 horas.  No período da tarde o horário de desligamento ainda será definido. O abastecimento deverá ser normalizado no período da noite.

Menino de nove anos morre afogado em lagoa no Vila Nova

Pablo Richard do Nascimento, de 9 anos, morreu no fim da tarde deste domingo (17). Ele se afogou em uma lagoa na Estrada Dedo Grosso, no bairro Vila Nova, zona Oeste em Joinville. O menino aproveitava o forte calor para se refrescar com dois amigos quando se afogou.

Os amigos conseguiram retirar Pablo da água, já inconsciente, e ligaram para o 190 – o telefone de emergência da Polícia Militar. Em instantes, a PM chegou ao local. O caso era grave e foi chamada a equipe do helicóptero Águia da PM, que foi com o médico do Samu ao encontro da vítima de afogamento.

Uma forte chuva caiu no momento em que o Águia tentou pousar no local. Sem teto, a opção dos policiais foi colocar o menino na viatura da PM e ir até a Rodovia do Arroz, onde o helicóptero conseguiu descer. Apesar dos esforços das equipes de resgate, Pablo já chegou morto à aeronave.

O corpo de Pablo foi levado ao Hospital Materno-infantil e posteriormente ao IML (Instituto Médico Legal). Na porta do hospital, em choque, familiares choravam. Eles não tinham condições de falar com a imprensa. O funeral foi realizado na capela mortuária da Igreja Medianeira do Vila Nova e o sepultamento ocorreu hoje, às 15 horas, no cemitério Cristo Rei, na Rodovia SC 413. Fonte: ND on line

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Horário de verão termina neste fim de semana

Neste sábado (dia 16/2), chega ao fim o horário de verão. À meia-noite de domingo, moradores de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e do Distrito Federal devem atrasar seus relógios em uma hora.

Em vigência desde o dia 21 de outubro, o horário de verão tem como objetivo diminuir o risco de problemas de fornecimento de energia elétrica no período em que a demanda cresce, devido ao calor intenso e à produção industrial para o Natal. Com luminosidade natural por mais tempo, a concentração do consumo se dilui das 18h às 22h, evitando a sobrecarga no sistema, argumentam os defensores da medida.

Na última década, segundo o Ministério de Minas e Energia, o horário de verão possibilitou redução média de 4,6% na demanda por energia no horário de pico, das 18h às 21h. A estimativa do governo é de que a edição deste ano tenha sido suficiente para uma economia de R$ 280 milhões e uma redução média de cerca de 5% na demanda por energia nessa faixa horária. Na edição anterior, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o País economizou R$ 160 milhões. Fonte: www.terra.com.br

Acesso gratuito a remédios pela rede Farmácia Popular

Pacientes que sofrem de doenças crônicas como o diabetes, hipertensão e asma podem ter acesso gratuito a medicamentos diretamente em uma das 56 Unidades Básicas de Saúde de Joinville ou nas 77 drogarias cadastradas no Programa Farmácia Popular do Brasil. Nos postos de saúde, o paciente pode retirar os medicamentos mediante apresentação de receituário do Sistema Único de Saúde (SUS.

Para der acesso aos medicamentos pelo Programa Farmácia Popular é preciso comparecer ao estabelecimento credenciado portando CPF, receita médica válida e documento com foto. A receita deverá ser prescrita por um profissional médico e vale tanto para médico particular quanto para médico do SUS. Essas farmácias são identificadas pelo slogan "Aqui tem Farmácia Popular".

O programa Farmácia Popular do Brasil foi criado em 2011 para ampliar o acesso aos medicamentos para doenças mais comuns. O programa possui uma rede própria de Farmácias Populares e parceria com outras farmácias e drogarias da rede privada. Entre os medicamentos distribuídos gratuitamente estão os indicados para o tratamento de hipertensão, diabetes e asma.

Já outros medicamentos para tratamento do glaucoma, controle do colesterol, osteoporose, rinite, anticoncepcionais, colírios e doença de Parkinson podem ter até 90% de desconto.

A validade das receitas tem prazo estabelecido pelo programa Farmácia Popular do Brasil . Para anticoncepcionais, por exemplo, a receita tem validade de um ano. Para os demais medicamentos e fraldas geriátricas são 120 dias. Após esse prazo, o paciente deve apresentar uma nova receita médica para conseguir o medicamento em uma das farmácias credenciadas.

Veja as farmácias credenciadas ao Programa "Aqui tem Farmácia Popular" pelo link http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/arquivos/pdf/2012/Jun/08/fpbrsc_sc.pdf e a lista de medicamentos pelo link http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/rol_atual_fp1.pdf 
Fonte: Prefeitura de Joinville

Projeto do CEI Raio de Sol é finalista em concurso nacional


Um terreno baldio transformado em um amplo espaço com horta e elementos pedagógicos rendeu muito mais do que o interesse e a aprendizagem dos alunos do Centro de Educação Infantil (CEI) Raio de Sol, do bairro Vila Nova. Após dois anos de trabalho em torno do “Minicamping Agroecológico”, o projeto é finalista de um concurso nacional, o “Aprender e Ensinar Tecnologias Sociais na Educação”, promovido pela Fundação Banco do Brasil e pela Revista Fórum.

O projeto começou em 2010, quando as professoras observaram que um terreno baldio ao lado do CEI, com 66 metros quadrados, era usado como depósito de lixo. De espaço abandonado, a área se transformou em projeto pedagógico que virou referência para a comunidade. “Recebemos uma verba para recuperar o terreno, implantar a horta escolar e aproveitar o espaço com finalidade pedagógica”, comenta a supervisora de educação infantil, Rosane Mari dos Reis, que na época era orientadora da unidade.

Depois da reestruturação do terreno, o espaço virou ponto de integração para as crianças. No minicamping agroecológico, os alunos podem brincar, integrando-se com a natureza e adquirindo as primeiras noções sobre consumo sustentável, alimentação saudável e cuidados com a preservação.

A professora foi a Florianópolis nesta sexta-feira (15) para receber um tablet na primeira etapa da premiação, cujo resultado final será divulgado dias 22 e 23 de fevereiro, em Brasília. “São dois selecionados para representar cada Estado. Destes finalistas sairá um vencedor, que irá apresentar o projeto na Tunísia”, explica Rosane. Segundo ela, o mesmo projeto rendeu à professora de matemática, Joseane Heleza Schulz, o prêmio Professores do Brasil, entregue no ano passado, em Brasília.

Todas as crianças do CEI participaram das atividades, que envolveram experiências sobre o cultivo e consumo de hortaliças, frutas e cereais produzidos de forma sustentável. O projeto contempla todas as áreas de conhecimento, desde matemática até artes. Segundo Rosane, as atividades são planejadas para que o espaço faça sentido para a aprendizagem dos alunos.

Além dos 320 alunos matriculados no Centro, as famílias, professoras e toda a equipe administrativa da escola participaram do projeto, que também contou com convidados especiais. “Como a proposta era a de um minicamping, recebemos grupos de escoteiros, que conversaram com as crianças e participaram de atividades”, explica Rosane.
Fonte: Prefeitura de Joinville

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Escola Bernardo Tank liberada pela Vigilância Sanitária

       A Escola Municipal Professor Bernardo Tank pode iniciar o ano letivo com mais tranquilidade. Na vistoria realizada na tarde desta quinta-feira (14/2) a fiscal Lia Abreu, da Vigilância Sanitária, desinterditou a unidade escolar, que estava interditada desde dezembro por problemas na cobertura. Além desta, outras cinco escolas e mais dois CEIs foram liberados pela fiscalização. 

As unidades desinterditadas foram as escolas municipais Prefeito Joaquim Felix Moreira, no Paranaguamirim, Pauline Parucker, no Boehmerwald, João Costa, no bairro João Costa, Professor Bernardo Tank, no Vila Nova, Aluisius Sehnem, no Espinheiros, Elisabeth Von Dreifuss, no Morro do Meio e os Centros de Educação Infantil Eliane Krüger, no Boehmerwald e Ponte Serrada, no bairro Comasa. No mês de janeiro já haviam sido liberados também o Caic Desembargador Francisco José de Oliveira, no Comasa e a Escola Municipal Eladir Skibinski, no Aventureiro.
 

Quatro escolas rurais do Vila Nova são desativadas

A Secretaria de Educação de Joinville vai transferir 28 alunos de quatro escolas rurais no Vila Nova para outras unidades na mesma região. As escolas municipais Ana Soares Paul (Estrada Dedo Grosso), André Immetzberger (Rodovia do Arroz), Padre Carlos (Estrada Blumenau) e Estrada Blumenau (Estrada Blumenau) serão desativadas a partir deste ano letivo que inicia dia 18/2. A proposta da Secretaria de Educação é melhorar a gestão e reduzir custos, uma vez que as escolas fechadas contavam com poucos alunos. Diretores e professores também serão remanejados para escolas próximas.

Três alunos da escola Ana Soares Paul e nove da escola André Immetzberger foram remanejados para a Escola Municipal Professor Bernardo Tank, no Vila Nova. Os sete alunos da escola Padre Carlos e os nove da Estrada Blumenau irão estudar a partir deste ano na escola Professora Senhorinha Soares, na Rodovia do Arroz, comunidade do Cristo Rei. A Secretaria de Educação vai disponibilizar transporte escolar para as crianças.

De acordo com a supervisora de ensino Ednéia Ortúnio da Silva, além da melhoria na gestão e na redução de custos, a mudança também é benéfica para as crianças. “Em escolas com mais alunos as crianças têm oportunidade de maior interação”, avaliou.

Ainda não há definição sobre o destino que será dado aos imóveis das escolas desativadas. Na comunidade Santo Antônio, da Rodovia do Arroz, os moradores querem que a escola André Izmmemberger seja utilizada para o Posto de Saúde, hoje instalado em prédio alugado.

Fundação 25 e Fundema vão fazer diagnóstico ambiental


A Fundação 25 de Julho e a Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema) definiram nesta quarta-feira (13/2) a elaboração de plano de ação conjunto para diagnosticar as necessidades ambientais na região rural de Joinville. Na reunião, que contou também com a presença de técnicos da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e do vereador James Schroeder, foram abordados os principais temas pertinentes à área agrícola, como a regularização fundiária, o sistema de tratamento de efluentes e a preservação da Área de Proteção Ambiental (APA).

Para a diretora-executiva da Fundema, Raquel Migliorini, a ideia do trabalho precisa levar em consideração uma mudança de abordagem. “Hoje o produtor sente-se explorado e é necessário mudar este conceito. Precisamos levar uma proposta que beneficie também os produtores. Se não for assim o trabalho não tem sentido”, explicou. Onévio Zabot, gerente da Epagri, seguiu a mesma linha. “O município tem a obrigação de fiscalizar, mas o ideal é que apresente também as oportunidades para o agricultor”, comentou.

Para realizar o diagnóstico da situação atual das propriedades, as duas fundações devem levar em consideração o histórico existente. Valério Schiochet, presidente da Fundação 25 de Julho, diz que serão resgatadas informações na fundação e em outros setores da Prefeitura. A consulta aos cadastros da Secretaria de Saúde foi outra sugestão apontada para a coleta de dados. “Sabemos que em torno de 500 propriedades rurais necessitam de instalação e limpeza de fossas-filtro”, exemplificou Schiochet.

Ainda sobre a questão do sistema de tratamento de efluentes, ficou definido que as fundações irão realizar o diagnóstico, mas a execução deve ser solicitada à Agência Municipal de Águas e Esgoto (Amae) e Companhia Águas de Joinville (CAJ), órgãos responsáveis pelo serviço. Outra secretaria que deve ser envolvida no processo é a de Habitação, para atuar na regularização fundiária.

Nos encaminhamentos do processo, ficou definido que as unidades irão elaborar calendário de capacitação, num primeiro momento para todos os técnicos das fundações e em seguida para os produtores rurais. Fonte: Prefeitura de Joinville

Defesa Civil alerta para possibilidade de novos temporais

Na manhã desta quinta-feira (14/2) agentes da Defesa Civil de Joinville retornaram às regiões mais atingidas pela chuva que ocorreu no final da tarde de ontem. Residências estão sendo monitoradas e os agentes voltaram aos locais, nos quais foram registrados deslizamentos ou queda de muros, para fazer notificações de risco e orientar os moradores.

Segundo o agente da Defesa Civil, Maiko Richter, as fortes pancadas de chuva são frequentes no verão e podem acontecer novamente, por essa razão a população deve ficar atenta. Pessoas que residem próximo a encostas devem prestar atenção a sinais de movimentação e deslizamentos de terra. Em alguns casos, é indicado que o morador saia da residência, por precaução, e então ligue para a Defesa Civil no número 199 ou no 8433-6599.

Por causa das chuvas de quarta-feira (13/2), foram atendidas 12 ocorrências de deslizamentos e queda de muros no município, mas nenhuma residência precisou ser interditada. Pontos de alagamento foram registrados nos bairros Petrópolis, Aventureiro, Boehmerwald, Fátima, Itaum, Floresta, Guanabara, Iririú e Adhemar Garcia.
Fonte: Prefeitura de Joinville

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Professores voltam ao trabalho nesta quinta-feira, dia 14

Cerca de 3300 professores da rede municipal de educação (entre eles, 350 ACTs) voltam ao trabalho nesta quinta-feira (14), prontos para o início do ano letivo, marcado para começar na próxima segunda (18). Os docentes serão recebidos nas escolas onde lecionam e não mais no Centreventos Cau Hansen, como previsto inicialmente. Eles participarão de atividades pedagógicas.

“As diretoras passarão mensagens importantes para o funcionamento da escola e também haverá discussão do projeto pedagógico e do plano de metas”, destaca a gerente de ensino, Esther Rieper Perini. A gerente afirma que muitos docentes que estavam nos quadros administrativos da secretaria da Educação estão retonando à sala de aula e também serão recebidos nesta quinta-feira.

Segundo Esther, nesta quarta-feira (12), a gerência volta a reunir as diretoras para mais um dia de capacitação. Na última semana, as gestoras participaram de um evento com palestras motivacionais e sobre gestão e liderança. A ideia é reuní-las em um grupo menor para discutir pontos específicos da rotina escolar.

Também na quarta, as novas diretoras da educação infantil passam por uma capacitação na sede da Aupex. Elas receberão informações sobre a estrutura das escolas e sobre questões legais da gestão. Os professores dos CEIs também retornam para as unidades no dia 14, conforme previsto no calendário escolar. Fonte: Prefeitura de Joinville

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Setores se unem para fortalecer ensino agrícola

Fundação 25 de Julho quer fortalecer ensino agrícola
Técnicos da Secretaria de Educação da Prefeitura de Joinville, da Fundação 25 de Julho, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e da Escola Agrícola Municipal Carlos Heinz Funke realizaram encontro nesta sexta-feira, em Pirabeiraba, para discutir ações de integração e fortalecimento do ensino agrícola no meio rural. A proposta é que essas ações possam ser colocadas em prática a partir do próximo ano letivo, em 2014, já que para este ano o planejamento segue as diretrizes de 2012.


A diretora da Escola Agrícola, Katia Marise Schwartz, elencou várias sugestões para melhorar o desempenho da educação no meio rural. Manter o ensino em período integral, elaborar um novo currículo escolar obedecendo aos preceitos da Lei de Diretrizes Básicas, formalizar parcerias com a Fundação 25 de Julho e Secretaria de Educação na área do ensino técnico e a criação de um novo modelo de ensino com a diversificação das atividades são algumas das propostas da diretora. “Para melhorar nosso desempenho também estamos solicitando melhorias na estrutura física da escola”, lembrou Katia.

Em sua fala, o secretário Municipal de Educação, Roque Mattei, elogiou a iniciativa do encontro e mencionou a necessidade de elencar todas as possibilidades de integração entre os setores envolvidos, para que seja realizado um amplo estudo direcionado ao aperfeiçoamento do processo. “É possível fazer um grande trabalho conjunto”, avaliou.

Valério Schiochet, presidente da Fundação 25 de Julho, lembrou da importância do envolvimento de todos os setores. “É uma oportunidade que está à nossa frente para promover também a valorização dos agricultores de nossa região”, afirmou. Fonte: Prefeitura de Joinville.

Com um histórico das atividades da Fundação 25 de Julho e da Escola Agrícola nos últimos anos, o gerente regional da Epagri, Onévio Zabot, apontou as áreas do setor agrícola que devem apresentar crescimento daqui para frente. “A Epagri está integrada neste processo e está disposta a ajudar”, afirmou. Outro setor que pode contribuir na melhoria dos processos é a Cidasc, representada no encontro pelo gerente regional Fernando Wendhausen Rothbarth. “A Cidasc, como entidade governamental, está também preocupada com a promoção do agronegócio e com o desenvolvimento sustentável”, disse Fernando. Fonte: Prefeitura de Joinville

Perigo em acesso para escola municipal no Vila Nova

Rua Rolando Gurske ainda não recebeu sinalização
A rua Rolando Gurske, acesso principal para a Escola Municipal Arinor Vogelsanger, apresenta sérios riscos de acidentes para pedestres, principalmente as crianças. O asfalto que passa em frente à escola foi inaugurado há quatro anos, mas até agora o acostamento ainda não está sinalizado e em alguns trechos ele simplesmente não existe. No final do ano passado, mais um trecho da rua recebeu pavimentação, e, mais uma vez, o serviço foi feito pela metade. Faltou a sinalização de trânsito para dar segurança a motoristas e pedestres. Por se tratar de uma reta, o normal na pista é que os motoristas exagerem na velocidade, pois não há nenhuma barreira ou sinalização para reduzir a velocidade. A Associação de Moradores do Alto da Rua XV de Novembro deve encaminhar ofício nesta semana para a Prefeitura para reivindicar a sinalização adequada. Dia 18 de fevereiro reiniciam as aulas. 

Construção de galeria interrompe rua Minas Gerais

Durante uma semana, a partir da próxima quarta-feira (13), a rua Minas Gerais, no bairro Morro do Meio, será fechada para a construção de uma galeria. A obra,de responsabilidade da Unidade de Obras da Secretaria de Infraestrutura, consiste na retirada de uma velha ponte de madeira para construção de galeria sobre o rio Piraizinho.

Por ser localizada no trecho final da rua Minas Gerais, no extremo Oeste da área urbana, a obra deve gerar pouco transtorno para o sistema viário. Durante a obra, o trânsito será desviado para a Estrada Lagoinha.

A velha ponte de madeira com quatro metros de largura será substituída por uma galeria de concreto de 9 metros de comprimento, 3,5 metros de largura e 3 metros de altura. Segundo o gerente da Unidade de Obras, engenheiro Aurélio Flenik, a substituição da ponte vai representar maior segurança para o sistema viário e melhorar a vasão do rio Piraizinho. “A obra também proporcionará melhores condições de manutenção e segurança, principalmente para os caminhões que circulam na região”, enfatizou. Fonte: Prefeitura de Joinville

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Caminhão incendiado no Anaburgo, Vila Nova

Um caminhão pegou fogo no começo da madrugada desta quinta-feira, em uma lateral da estrada Anaburgo, no bairro Vila Nova, zona Oeste de Joinville. O incêndio começou na cabine do veículo pouco depois da meia-noite e destruiu toda a lataria e a parte interna.
Segundo a PM, não há registro de alguém que tenha visto o caminhão ser incendiado. O dono da carreta descarta a possibilidade de que tenha havido curto-circuito porque o caminhão estava sem bateria e não era usado há três meses. A polícia ainda não tem certeza se houve atentado ou caso de vandalismo. Fonte: A Notícia

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Horário do transporte coletivo para esta terça-feira

A Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra) e as empresas do transporte coletivo (Gidion e Transtusa), com apoio da Polícia Militar, informam que manterão as linhas e horários normais até às 23 horas, nesta terça-feira (5/2).

A partir das onze horas da noite de hoje, segue a operação com redução de horários, na qual as linhas troncais, com saída do terminal central, irão operar de 20 em 20 minutos.

As linhas que saem dos terminais dos bairros com itinerários especiais, atenderão aproximadamente 90% das principais ruas que compõem o itinerário diário. Os ônibus irão circular com acompanhamento policial e sairão dos terminais dos bairros de meia em meia hora ou conforme a demanda.

Na quarta-feira, todas as linhas e horários serão retomados normalmente a partir da uma hora da manhã, com reforço no policiamento. Funcionários das empresas e fiscais de transportes da Seinfra estarão à disposição nos terminais para orientar os passageiros sobre estas mudanças. As informações também estão disponíveis nos sites e no teleatendimento das empresas operadoras: Gidion: www.gidion.com.br – 3802-2111 - Transtusa: www.transtusa.com.br – 3441-9999. Fonte: Prefeitura de Joinville

Unidades de Saúde da Família já cumprem 8 horas

A Secretaria da Saúde de Joinville já regularizou a jornada diária de trabalho de oito horas para as 52 equipes de Estratégias Saúde da Família (ESF). Anteriormente, as unidades de ESF do município atendiam a comunidade em jornada de sete horas dividas em dois turnos.

A medida foi tomada para obedecer a Portaria nº 2488/2011, do Ministério da Saúde ,que estabelece oito horas de trabalho a cada profissional das equipes de ESF do Brasil. Desde outubro do ano passado, o município vem perdendo o repasse mensal de R$ 840 mil do Ministério da Saúde por causa do não cumprimento da Portaria.

Segundo o secretário de Saúde, Armando Dias, desde 2009 o Ministério da Saúde já estava sinalizando para que o município regularizasse a carga horária das unidades de saúde da família para oito horas. “Em abril do ano passado, o Ministério ainda alertou novamente e, infelizmente, como não foi regularizado, perdemos o repasse dos três últimos meses de 2012”, lamentou.

Toda a documentação necessária para voltar a receber o repasse do Ministério da Saúde já foi encaminhada à secretaria de Saúde do Estado e ao Ministério da Saúde. Conforme Armando, o próximo passo é receber a visita de auditores do Ministério da Saúde que vão confirmar jornada das unidades de ESF de Joinville. Ele afirma que “todos os procedimentos para cumprir a Portaria ministerial são prioridades que já vem sendo resolvidas. Agora, só falta o aval dos auditores para recuperarmos essa verba necessária ao investimento na atenção básica de saúde”.

Armando ainda complementa que cada unidade de Saúde da Família está atendendo em horário diferenciado, nos turnos matutino e vespertino, conforme as necessidades da população durante os primeiros seis meses. “A partir do segundo semestre deste ano, após esse período de adaptação das unidades, vamos padronizar o horário de atendimento de todas as nossas equipes”, declara. 
 
Regional de Saúde Vila Nova (todas as unidades de ESF das 8h às 12 horas e das 13h às 17 horas)
UBSF Estrada Anaburgo - 8h às 12 horas e das 13h às 17 horas
UBS Vila Nova Rural Km 12 - 8h às 12 horas e das 13h às 17 horas
 
Fonte: Prefeitura de Joinville