circulando na vila

Bem vindo a este espaço, que se propõe divulgar as principais notícias do Vila Nova e região. Participe, com sugestões, ideias, fotografias...

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Pavimentação com participação dos moradores avança no Vila Nova

Paralisada até dezembro de 2016, a pavimentação de ruas no bairro Vila Nova avançou nestes primeiros seis meses de 2017. A maioria das vias em obras conta com a participação dos moradores, que pagam pelos serviços enquanto a Prefeitura participa com a sondagem e correção da drenagem, preparação das bocas de lobo e alinhamento da via. 

Até o início deste mês de julho são seis ruas em fase de pavimentação com lajotas (Harold Carlos Miers, Mirko Mayerle, Adolpho Kluver, João Carlos Gomes de Oliveira e Carlos Guilherme Jerke). Outras 13 vias já realizaram reuniões com a Subprefeitura e empreiteira de mão-de-obra e agora estão em fase de adesão para receber o pavimento.

Na área da pavimentação asfáltica uma rua foi realizada com participação exclusiva de construtora (rua Helena Barkemeyer) e colaboração da Subprefeitura em infraestrutura. Outras três ruas estão em fase de preparação para receber o asfalto. A primeira delas é a Maria Santa Correa, que teve a adesão dos moradores para pagamento da capa asfáltica. A Prefeitura realizou a base e a subbase da via e a preparação das bocas-de-lobo.  

Outras duas ruas que vão receber o pavimento asfáltico são, pela ordem, a rua Hermínia Penski e a rua Guilherme Zilmann, ambas com recursos exclusivos da Prefeitura. Estão em análise e busca de adesão para asfalto outras 9 ruas. 

O custo médio cobrado pelas empreiteiras para a pavimentação com lajotas varia entre R$ 63 e R$ 68 por metro quadrado. Para a pavimentação com asfalto o preço está entre R$ 98 e R$ 136. O cálculo para saber o valor é realizado multiplicando a metragem de frente do terreno pela metragem da metade da largura da caixa da rua (geralmente é de 4 metros, podendo ser mais ou menos dependendo da largura oficial da via).

As formas de pagamento e de parcelamento são discutidas particularmente com as empreiteiras que realizam os serviços.


Nenhum comentário: