circulando na vila

Bem vindo a este espaço, que se propõe divulgar as principais notícias do Vila Nova e região. Participe, com sugestões, ideias, fotografias...

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Visita a Parques de Jundiaí - SP



Em recente visita ao município de Jundiaí - SP, foi possível constatar um pouco de infra-estrutura de lazer daquele município, que conta com aproximadamente 420 mil habitantes. Considerada no passado cidade-dormitório de São Paulo, Jundiaí hoje tem vida própria, atrai diversas empresas de médio e grande porte, como uma das três filiais da Siemens, e tem uma organização viária de dar inveja a muitos municípios brasileiros. Chama a atenção dos visitantes os dois grandes parques existentes na cidade. O Jardim Botânico, com extensas trilhas para caminhadas, orquidários, lagoas, playgroud, em terreno cujo topo abriga a moderna sede da Prefeitura local. No Parque da Cidade, também com amplo espaço para quem quer caminhar ou andar de bicicleta, ainda existe a possibilidade de realizar passeios de caiaque ou pequenas embarcações no lago que integra o local. Impressiona a quantidade de pessoas que se desloca para esses locais nos finais de semana. Fica aí a sugestão para imitar a cidade paulista naquilo que ela tem de melhor.

Um comentário:

Zabot disse...

Parques, nossos parques...

Maravilha, toda a cidade deseja belos parques, praças, jardins...
Joinville, embora seja conhecida como a cidade das flores, no quesito parques, infelimente deixa a desejar.
Jardins, belos jardins residencias, eis a exceção, graças à cultura local, especialmente as mulheres sempre dedicadas ao verde e as flores.
Quanto ao poder público, lamentavelmente faz pouco e mal feito(e isso vem longe, de várias administrações municipais).
O setor de parques e jardins, dentro da prefeitura, ao longo dos tempos foi empurrado de um canto a outro, como filho bastardo. Ora na Secretaria de Serviços Públicos(extinta), ora na Conurb, ora na Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente(extinta), ora na Fundema, ora nas regional. O IPUJ limita-se ao planejamento. Tivemos um belo horto municipal no parque Zoobotânico(tivemos). Tivemos um no Vila Nova, transformado em conjunto habitacional(Irineu Bornahusen. - Tivemos.
Sugestão: basta de andaças, mudanças e disfarces. É tempo de reestruturá-lo, de instituir-se uma Fundação Municipal de Parques e Jardins para cuidar do setor. E para começo de conversa que sejam criados dois grandes hortos municipais: um na zona norte e outro na zona sul da cidade(pode ser no Vila Nova. Os hortos operariam, a exemplo de outras cidades(Curitiba, Porto Alegre e Itajaí) como centros estratégicos: equipe técnica e laborial, produção de mudas, produção compostagem a partir das podas urbanas, centro de educação florística e ambiental, promoção de cursos e capacitação, dando, portanto, operacionalidade ao setor, e principalmente assegurando continuidade dos trabalhos.