circulando na vila

Bem vindo a este espaço, que se propõe divulgar as principais notícias do Vila Nova e região. Participe, com sugestões, ideias, fotografias...

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Fundação 25 de Julho e Saúde orientam agricultores sobre perigos dos agrotóxicos

Uma parceria realizada entre a Fundação 25 de Julho, Centro de Referência em Saúde do Trabalhador e o Programa Saúde da Família Vila Nova Rural desencadeia uma ação inédita entre agricultores da região rural de Joinville. 


A proposta é orientar os produtores sobre os perigos da contaminação e de doenças provocadas pelo uso inadequado ou abusivo de agrotóxicos.

A iniciativa faz parte de projeto de pesquisa sobre o tema. Na primeira etapa do programa foram identificados agricultores com doenças e intoxicação provocadas pelo uso constante e abusivo dos venenos nas lavouras e encaminhados para consulta médica no Cerest. 

Em seguida são aplicados questionários por acadêmicos de biomedicina, serviço de assistência social da Fundação 25 de Julho e por agente social da Estação da Saúde do bairro Vila Nova.

Segundo a assistente social Jaqueline do Rocio Alves Coelho, da Fundação 25 de Julho, os atendimentos e integração da comunidade são realizados na escola rural desativada André Immetzberger, localizada na Rodovia do Arroz, zona rural do Vila Nova. 

“No mês de maio agricultores participaram de palestra e orientação com a assistência social da Fundação e agendamento de consultas com médicos do Cerest e do PSF Vila Nova”, comenta.

Visitas domiciliares

Na sexta-feira, dia 29 de maio, a partir das 8 horas, equipes da Fundação 25 de Julho, do Cerest e do PSF realizam mais visitas a agricultores da região para coleta de questionários e para orientação de como evitar a contaminação por agrotóxicos e as alternativas de tratamento. 

“É uma oportunidade de conversas com os moradores e mostrar nossa preocupação com a saúde dos produtores rurais”, disse o presidente da Fundação 25 de Julho, Valério Schiochet.

Segundo Jaqueline Coelho, a receptividade entre os agricultores é considerada muito boa. “Eles percebem a importância do projeto e colaboram com as pesquisas, demonstrando consciência sobre os métodos de prevenção abordados”, afirmou.

Nenhum comentário: