circulando na vila

Bem vindo a este espaço, que se propõe divulgar as principais notícias do Vila Nova e região. Participe, com sugestões, ideias, fotografias...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Fundação 25 de Julho realiza medição das palmeiras imperiais

Técnicos da Fundação 25 de Julho e da Secretaria do Meio Ambiente realizaram nesta quinta-feira a medição das árvores imperiais localizadas na Rua das Palmeiras, no centro da cidade. O objetivo do trabalho é subsidiar pesquisa que procura identificar as diferentes espécies de palmáceas na região de Joinville. A ação contou com apoio do biólogo Luís Gustavo Ravazolo, da Secretaria do Meio Ambiente (Sema).

German Gregório M. Ayala, engenheiro agrônomo da Fundação 25 de Julho e especialista no assunto, é o responsável pela elaboração da pesquisa. Há dois anos ele vem colhendo amostras de palmeiras imperiais, separando itens e identificando características como altura da planta, largura das folhas, coloração dos frutos, entre outros. “É um trabalho que pretendemos divulgar através de literatura de forma inédita no país”, adianta.

 No trabalho desta quinta-feira, os técnicos realizaram a medição da altura das espécies localizadas na rua das Palmeiras. Utilizando instrumentos digitais e o método Dape (Diâmetro Alltura do Peito), o biólogo Luis Gustavo colheu algumas amostras. “A média de altura encontrada aqui foi de 30 metros, sendo que a maior das plantas medidas chegou a 34,5 metros”, explicou.


Segundo German Ayala, uma palmeira imperial pode chegar a até 40 metros de altura. A vida útil deste tipo de palmácea varia e em alguns casos chega a até 200 anos. Plantadas no período imperial do Brasil, as espécies da Rua das Palmeiras são do tipo Roystena oleracia e contam hoje com 142 anos. 

Foto: Phelippe José/Secom

Nenhum comentário: