circulando na vila

Bem vindo a este espaço, que se propõe divulgar as principais notícias do Vila Nova e região. Participe, com sugestões, ideias, fotografias...

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Fundação 25 de Julho promove feira de produtos coloniais no Vila Nova

A Fundação 25 de Julho promoveu na quinta-feira (23) a segunda edição da feira ao ar livre. A ação ocorre uma vez por semana, das 8 às 12 horas, em frente ao terminal de ônibus do bairro Vila Nova, região Oeste da cidade. No local, agricultores têm a oportunidade de comercializar sua produção e os moradores podem contar com opções de verduras e produtos coloniais vindos diretamente da roça.

Valdeir Pereira, produtor residente na Estrada Dedo Grosso, diz que nesta segunda semana, as pessoas já procuram pelos produtos. Em sua barraca, vende verduras e legumes orgânicos, todos de produção própria. “É uma oportunidade que a Fundação 25 de Julho ofereceu e nós estamos satisfeitos com a experiência”, disse.

Para o presidente da Fundação, Valério Schiochet, a ação faz parte de um conjunto de medidas que tem como objetivo melhorar a renda do produtor rural. “A feira é também um meio que temos de oferecer produtos do agronegócio da cidade”, complementa.

Nas barracas, moradores experimentam os queijos, salames e têm à disposição vários produtos coloniais, como as tradicionais musses e geleias da família Jacobi. “As pessoas já estão pedindo mais produtos, como os da linha diet e sem glúten e ainda os pães caseiros”, disse Carnem Jacobi.

A feira será realizada todas as quintas-feiras, das 8 às 12 horas, no mesmo local. O evento conta com o apoio da Fundação 25 de Julho, Secretaria do Meio Ambiente e da Associação dos Produtores Orgânicos Rio Cristina.

Foto: Rogério da Silva/Secom

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Público de 1.500 pessoas prestigia Festa das Crianças no Sesc

Crianças fizeram a festa no ginásio do Sesc
Um público estimado em 1.500 pessoas, entre crianças e adultos, prestigiou a Festa das Crianças realizada no Sesc Vila Nova, no domingo, dia 12 de outubro. Promovida pelo Sesc e pelo Conselho das Associações do Vila Nova - CAVIN, com apoio da Subprefeitrua Oeste, a festa ofereceu atrações variadas para crianças de todas as idades. 

O destaque ficou por conta das brincadeiras antigas, como as pernas-de-pau, ioiô, peteca, bilboquê, pula-corda, entre outros. Centenas de kits com guloseimas, pipocas e sucos foram distribuídos ao longo da tarde ensolarada do Dia das Crianças. "O evento superou as expectativas e foi um sucesso", disse Vanderlei Pereira, coordenador local do Sesc. 

Público aproximado foi de 1.500 pessoas
Segundo o presidente do CAVIN, Adilson Girardi, o ginásio do Sesc vem se transformando num verdadeiro centro de eventos do bairro. "Além das atividades esportivas que ocorrem todos os dias, temos um local onde a comunidade pode comemorar nas datas festivas. Valeu a pena ter lutado por este espaço", concluiu.  

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Escola Municipal Anaburgo comemora 160 anos de fundação


Foto do Arquivo Histórico mostra escola em 1910
Numa história que se confunde com a de Joinville, a Escola Municipal Anaburgo, no bairro Vila Nova, comemora nesta semana 160 anos de fundação. Para marcar a data, a mais antiga unidade municipal vai comemorar neste sábado (11), com o Dia da Família na Escola. A partir das 9 horas haverá apresentações culturais, exposição de trabalhos dos alunos, brincadeiras, inauguração do hino da escola e serviço de cozinha caprichado.

Com 397 alunos cursando do 1º ao 9º ano e mais uma turma noturna com 30 alunos na telessala, a Escola Anaburgo conta com estrutura física de 10 salas de aula, departamentos de apoio, quadra de esportes e atende a comunidade de aproximadamente mil famílias da região.

A diretora, Hilda Madalena Weber de Almeida, coordena com a parceria da Associação de Pais e Professores uma ampla reforma nas dependências da escola. “Consertamos os muros, a estrutura elétrica, a pintura da quadra de esportes e os espaços internos de serviço”, conta.

Em 1940 um novo prédio foi construído pela comunidade
Escola comunitária

A história da escola começa com a formação de uma comunidade cristã no Anaburgo, no ano de 1854. Para os imigrantes protestantes, era difícil imaginar uma igreja sem escola. Queriam que os filhos também aprendessem a ler e escrever. Assim, num pequeno rancho construído pela comunidade, instala-se a escola e ali também são realizados cultos. O estatuto da escola previa que o ensino fosse em língua alemã, por causa da origem dos imigrantes.

Em 1958 já eram 80 alunos frequentando a escola tendo como professor primeiro F. Gaertner e a partir de 1857 Albert Wegner. Como a escola era comunitária, cada família contribuía com uma taxa estipulada em assembleia, para manutenção do local. Os primeiros livros didáticos chegaram em 1907.

Em 1919 o Estado começa a ter ingerência direta no currículo escolar. Em 1930 um grande temporal destruiu grande parte da estrutura e a comunidade se organiza para a reconstrução. Um novo prédio viria a ser construído e inaugurado em 1940, ano em que o Município assume em definitivo a propriedade da escola e passa a administrá-la.
Imagem da escola de 2014 em foto de Rogério da Silva

Hino do Anaburgo

“Orgulho de várias gerações; Um marco do passado; Um tesouro, um sonho, um bem; Esse Anaburgo amado; Legado que iremos preservar. Este é meu refúgio, um lar; Meu maior orgulho; Este é meu refúgio, um lar; Escola Anaburgo”.

A construção do hino, denominado Meu Refúgio, teve início a partir de versos escritos pelos alunos nas aulas de língua portuguesa, onde expressavam o que a escola lhes representava. A partir desta iniciativa o professor Gustavo (Geografia), com a participação dos professores Gabriel (História) e Monsserate (Português), deu início a composição da letra e música, que neste sábado será entoada por alunos e familiares.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Matrículas nas escolas de ensino fundamental iniciam nesta terça-feira (7)


As matrículas para os novos alunos que irão ingressar nas escolas de ensino fundamental (1º ao 9º ano) da rede municipal de Joinville começam nesta terça-feira, dia 7 e seguem até sexta-feira, dia 10. O atendimento nas 84 unidades será das 8h às 12h e das 13h às 17h30. 

Os pais devem procurar as unidades mais próximas às suas residências, a partir de terça-feira, e levar os seguintes documentos:

- Certidão de Nascimento
- Comprovante de residência
- Atestado de frequência
- Cartão do SUS
- Declaração de vacina (essa declaração deve ser retirada nos postos de saúde)

Fonte: Prefeitura de Joinville

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Café colonial marcou Dia Nacional do Idoso na Fundação 25 de Julho

Evento foi realizado na sede da Fundação 25 de Julho
Em comemoração ao Dia Nacional do Idoso, a Fundação Municipal 25 de Julho realizou um café colonial para mais de 50 moradores da área rural de Joinville, na tarde desta quarta-feira (1º/10). A homenagem faz parte do Programa Valorização Humana e Cultural do Ancião Rural, que também contou com serviços gratuitos.

A programação teve apresentações culturais de bandoneon, do Quarteto de Voz da Escola Adventista e do grupo de cordel do Centro de Convivência do Idoso (CCI). Foram oferecidos serviços de corte de cabelo, consultoria de maquiagem, orientação jurídica, pesagem e avaliação do índice de massa corporal, de pressão arterial e exames oftalmológicos.

O presidente da Fundação 25 de Julho, Valério Schiochet, ressalta a importância de dar atenção à essa parcela da população joinvilense. “A proposta das ações do programa é exatamente a valorização. Eles contribuíram muito para a agricultura da cidade e superaram muitas dificuldades. Hoje, muito do que vemos é resultado do trabalho deles. Precisamos dar valor a isso”, declara.

Segundo Neusa Maria Coelho, de 75 anos, que marcou presença no café colonial, a implantação do programa foi muito importante para os agricultores rurais que estão na terceira idade. “Por vezes, as pessoas nem lembram que a gente existe, nem quando comem o arroz e feijão de todos os dias. Com essas ações, nós nos sentimos mais valorizados, além de podermos nos encontrar com amigos”, comenta.

O evento ainda contou com representantes do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso de Joinville (Comdi) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), além da participação da Ótica São José, Instituto Amar, alunos da Univille, profissionais da Natura e de voluntários no oferecimento dos serviços gratuitos.

Fonte: Prefeitura de Joinville - Foto: Rogério da Silva/Secom

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Prefeitura vai construir CEI no bairro Vila Nova


A Prefeitura de Joinville define nos próximos dias a empresa responsável pela construção de mais um Centro de Educação Infantil (CEI) no bairro Vila Nova. A nova unidade, denominada de CEI Nova Vila, será construída na rua Rolando Kurske e terá capacidade para atender 210 crianças com até cinco anos em período parcial e integral. A abertura das propostas está programada para esta quinta-feira, dia 2 de outubro.
De acordo com o edital, a obra terá o valor máximo de R$ 2.952.060,36 e o prazo de conclusão é de 14 meses. O projeto arquitetônico prevê dois berçários, dois maternais e quatro salas de jardim,

O CEI Nova Vila é um dos cinco novos que a Prefeitura vai iniciar as obras até o final deste ano, com previsão de entrega para 2015. As outras unidades vão beneficiar os bairros Costa e Silva, Vila Nova, João Costa e Jardim Iririú, assegurando mais 1.100 novas vagas na educação infantil.

Nesta quinta-feira, dia 2, ocorre a entrega da ordem de serviço para o início da construção do CEI Irmã Maria da Graça Braz, no bairro Jardim Iririú.

Conheça dos detalhes das obras

Para o CEI Irmã Maria da Graça Braz, no bairro Jardim Irirú, o valor máximo admitido para a contratação é de R$ 2.628.975,56, também com recursos próprios da Prefeitura e do Programa Pró-infância. O prazo de construção é de 14 meses. Este CEI foi projetado para atender 210 crianças com até cinco anos em período parcial e integral.
Entrega da Ordem de Serviço: dia 2 de outubro (quinta-feira)

CEI Padre Roma: construção no bairro João Costa. O valor máximo admitido para a contratação é de R$ 2.664.028,50, com recursos próprios da Prefeitura de Joinville e do Programa Pró-infância. O prazo de construção é de 14 meses. O novo equipamento foi dimensionado para atender 210 crianças com até cinco anos em período parcial e integral.
Abertura de Propostas: 08/10

CEI Laércio Beninca: construção no bairro Vila Nova. O valor máximo admitido para a contratação é de R$ 2.684.779,16, também com recursos próprios da Prefeitura e do Programa Pró-infância. O prazo de construção é de 14 meses. Este CEI foi projetado para atender 210 crianças com até cinco anos em período parcial e integral.
Abertura de Propostas: 06/10

CEI Nova Vila: unidade fica localizada no bairro Vila Nova. O valor máximo admitido para a contratação é de R$ 2.952.060,36 , também com recursos próprios da Prefeitura e do Programa Pró-infância. O prazo de construção é de 14 meses. Este CEI foi projetado para atender 210 crianças com até cinco anos em período parcial e integral.
Abertura de Proposta: 02/10

CEI Cattoni: construção será no bairro Costa e Silva. O valor máximo admitido para a contratação é de R$ 2.656.330,03, também com recursos próprios da Prefeitura e do Programa Pró-infância. O prazo de construção é de 14 meses. Este CEI foi projetado para atender 210 crianças com até cinco anos em período parcial e integral.
Abertura de Proposta: 10/10

Fonte: Prefeitura de Joinville/Secom