circulando na vila

Bem vindo a este espaço, que se propõe divulgar as principais notícias do Vila Nova e região. Participe, com sugestões, ideias, fotografias...

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Fundação 25 de Julho estuda adotar Indicação Geográfica para produtos coloniais



Técnicos da Fundação 25 de Julho estudam formas para garantir a correta identificação da origem e procedência de alguns produtos coloniais produzidos em Joinville. O objetivo é garantir a procedência, proteger os produtores rurais e consumidores de falsificações e agregar valor na comercialização da produção. Nesta segunda-feira (27/1) o presidente Valério Schiochet acompanha discussões e busca subsídios sobre o tema na Secretaria de Estado da Agricultura e Pesca, em Florianópolis.

O registro de Indicação Geográfica (IG) é conferido a produtos ou serviços que são característicos do seu local de origem, o que lhes atribui reputação, valor intrínseco e identidade própria, além de distingui-los em relação aos seus similares disponíveis no mercado. São produtos que apresentam uma qualidade única em função de recursos naturais como solo, vegetação, clima e saber fazer. O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) é a instituição que concede o registro e emite o certificado.

Em Joinville, segundo o gerente da Fundação 25 de Julho, Ricardo Werner Plotow, o queijo kochkäse (queijo cozido) é um dos produtos que se encaixa com as características para receber a indicação geográfica (que é classificada como de origem ou de procedência). “Temos produtores na região do bairro Nova Brasília que são especialistas neste tipo de produção”, afirma Ricardo.

O reconhecimento de uma localidade como IG estimula os produtores ou prestadores de serviços das regiões reconhecidas, que, ao produzirem determinados produtos ou serviços de qualidade diferenciada, agregam maior valor econômico aos mesmos e, consequentemente, estes produtores passam a investir nestes produtos ou serviços aprimorando sua qualidade e sua técnica e estimulando assim o progresso daquela região.

Para o pequeno produtor local, a proteção de seus produtos pela IG permite que seu produto ganhe características e qualidades que o façam ficar conhecido entre os consumidores e seus produtos procurados, ganhando assim um espaço garantido no mercado. Já os consumidores passam a controlar de forma mais segura a origem dos produtos que irão consumir. Fonte: Prefeitura de Joinville.

Nenhum comentário: