quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Artigo sobre trânsito no Vila Nova publicado em A Notícia

O trânsito no Vila Nova

02 de janeiro de 2014

por Adilson Girardi*

O bairro Vila Nova sempre conviveu com problemas crônicos. Primeiro, foi a falta do viaduto no cruzamento da BR-101. Depois, foi a falta de pavimentação na rua 15 de Novembro. Agora é o binário. Com projeto elaborado entre 2002 e 2004, as obras do novo eixo viário do Vila Nova se arrastam por cinco demorados anos, com capítulos desastrosos e inimagináveis.

Dizem até que em determinado momento as duas pontes ficaram de fora dos projetos, por esquecimento. E se nada mais acontecer, a obra pode ser inaugurada no início deste ano.

E o que vem depois disso? Com a inauguração do binário, teremos duas vias principais: a rua 15 como mão única no sentido Centro-bairro e as ruas São Firmino e Leopoldo Beninca no sentido bairro-Centro. Não há como não citar aqui a necessidade de prolongar algumas ruas laterais da 15 de Novembro até o binário, principalmente aquelas localizadas antes da ponte sobre o rio Águas Vermelhas, sob o risco de os moradores terem de se deslocar longa distância para poder fazer o retorno.

A Estrada dos Suíços, que faz parte do projeto da avenida Almirante Jaceguai, pode ser adotada como uma importante opção para quem trafega pela Rodovia do Arroz e até mesmo para quem vem do Distrito Industrial, onde estão localizadas as principais indústrias da região. É também uma excelente opção para uma linha de ônibus circular dentro do bairro, fazendo o anel com a 15 e o binário. Esses processos são naturais, mas é preciso que o poder público amplifique, com pavimentação, sinalização e orientação.

O binário vai restringir parte da mobilidade interna, uma vez que não será possível transitar pela 15 nos dois sentidos. Por isso, é importante garantir alternativas. Uma delas, e que depende uma desapropriação, é a ligação das ruas São Brás e Mário Pedro Schopping, pelo terreno baldio existente na curva ao lado da praça da subprefeitura. É uma ação que vai possibilitar a ligação de todos os loteamentos da rua João Miers com o restante do bairro, pelo lado Norte.

E ainda há uma possibilidade de diminuir o fluxo de veículos dentro do bairro com a pavimentação da Estrada Arataca, ligando a Rodovia do Arroz com o bairro São Marcos. Além disso, caberia uma sinalização mais eficiente nas proximidades do perímetro urbano do Vila Nova, orientando os motoristas de que o acesso à BR-101 é mais simples pelo trevo da Zona Industrial, sem precisar entrar no bairro.

* Jornalista e presidente do Cavin
noticiasdavila@hotmail.com

Um comentário:

Guilherme Valdez disse...

Adilson, acho fundamental a abertura das ruas para que não possamos ter problemas para realizar o retorno. Eu por exemplo sou morador da Benjamin Antônio Pegorette e esta rua pode ser aberta no seu final para ser uma alternativa de retorno. At.
Reinaldo Valdez